Programa da Paróquia

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

De César e de Deus

22 de outubro de 2017 | 29º Domingo do Tempo Comum
Leituras | Comentário | Avisos | Boletim

«Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus» - a afirmação que conclui e condensa a o texto do Evangelho deste domingo coloca-nos, por um lado, perante a responsabilidade de estar no mundo, na busca do bem comum, como cidadãos do mundo, fiéis ao Evangelho, guiados pela consciência cristã. Por outro lado, perante a centralidade do «dar a Deus o que é de Deus». E se a moeda tem o rosto de César, o homem, cada pessoa humana, reflete o rosto de Deus, pois à sua «imagem e semelhança» foi criado...

Para além das controvérsias políticas, Jesus centra-nos no essencial: não esquecermos a nossa identidade, e sabermos que tudo o resto faz sentido quando nos ajuda a espelhar o nosso ser e a nossa vocação. Não há qualquer tipo de «desprezo» pelo mundo e as coisas do mundo: elas servem ao bem comum, à construção da nossa identidade, ao caminho de aperfeiçoamento constante que está nas nossas mãos, enquanto co-criadores com Deus.

domingo, 15 de outubro de 2017

Faleceu o padre Bernardo Morganiça

Faleceu este domingo, dia 15 de outubro, o padre Bernardo Pereira Morganiça.

O padre Bernardo foi esteve ao serviço desta paróquia da Calvaria, como pároco, de 1994 a 2007, assumindo em simultâneo a paroquialidade das Pedreiras.

A celebração das exéquias será na terça-feira, dia 17 de outubro, às 16h30, na igreja paroquial de Carvide, donde era natural.

O corpo estará em câmara ardente na casa mortuária de Carvide a partir das 12h desse mesmo dia.

O padre Bernardo, de 79 anos, e 54 de sacerdócio, era atualmente Notário da Câmara Eclesiástica e colaborava no serviço paroquial de Monte Real.

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Semana das Missões

“Com Maria, Missão de Paz” é o tema do Dia da Missões que se celebra no próximo domingo, dia 22 de outubro, no contexto deste mês de outubro em que somos convidados a aprofundar a ação e o espírito missionário na vida da Igreja, e a rezar pelas missões.

Para ajudar a viver este mês missionário, foi editado um guião com vários materiais de apoio, que pode ser encontrado na página das Obras Pontifícias Missionárias.

Vigília Missionária Diocesana
Neste contexto, na próxima sexta-feira, 20 de outubro, no salão da igreja paroquial de Fátima, realizar-se-á a Vigília Missionária Diocesana, com início às 21h00, presidida pelo Bispo diocesano, D. António Marto, e contará com a presença e testemunho de missionários.

Mensagem do Papa para o Dia das Missões
Com o título "A missão no coração da fé cristã", o Papa Francisco escreveu para este ano uma Mensagem para este Dia Mundial das Missões na qual nos recorda que "a missão da Igreja não é a propagação duma ideologia religiosa, nem mesmo a proposta duma ética sublime. (...) Através da missão da Igreja, é Jesus Cristo que continua a evangelizar e agir (...). Por meio da proclamação do Evangelho, Jesus torna-Se sem cessar nosso contemporâneo, consentindo à pessoa que O acolhe com fé e amor experimentar a força transformadora do seu Espírito de Ressuscitado que fecunda o ser humano e a criação, como faz a chuva com a terra." Por isso, evangelizar é dar a possibilidade do encontro com a Pessoa de Jesus Cristo, sendo Maria uma inspiração para a missão, pois, "movida pelo Espírito, Ela acolheu o Verbo da vida na profundidade da sua fé humilde". É esse o desafio de quem evangeliza e de quem acolhe o Evangelho: acolher Jesus Cristo.

Uma liberdade responsável

15 de outubro  | 28º Domingo do Tempo Comum
Leituras | Comentário | Avisos | Boletim

A parábola do convite para o banquete nupcial, da leitura do Evangelho deste domingo, parte de uma realidade muito humana: a vida que se alimenta (banquete), e o amor que se vive e partilha (o banquete é nupcial). É a vida que está em jogo! É para a Vida que o Senhor convida.

O convite é gratuito, mas compromete quem o recebe, exige uma resposta. É nesta parte que toca a vontade e a responsabilidade da pessoa chamada a participar da Vida: não basta ser chamado, é preciso querer responder e, consequentemente, participar ativamente (a parábola usa a imagem do traje nupcial) sem se deixar cair na indiferença. O convite está feito, qual a resposta que lhe dou?...

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Apresentação e compromisso dos catequistas no início da catequese

Catequistas da Calvaria 2017+18
O início das atividades da catequese neste novo ano pastoral ficou marcado pela apresentação e compromisso dos catequistas da Paróquia. Na Calvaria, os catequistas foram apresentados à comunidade no domingo, dia 1 de outubro, na missa das 11h. Em São Jorge, no sábado seguinte, dia 7 de outubro, na missa às 19h.

Depois de chamados, e apresentados como responsáveis dos diversos grupos da catequese da infância e adolescência, fizeram o seu compromisso em forma de oração, na qual se confiavam ao Senhor, nesta sua "grande responsabilidade", contando também com o apoio dos pais e de toda a comunidade cristã, e renovaram o compromisso de se prepararem para esta missão "pela oração e celebração, pela formação pessoal e participação na vida da comunidade".

Catequistas de São Jorge 2017+18
Correspondendo a este compromisso, um grupo de catequistas da paróquia vai fazer a formação do Curso de Iniciação de Catequistas que irá decorrer na vigararia da Batalha a partir do final do mês de outubro e até meados do mês de dezembro, com dois encontros semanais, às segundas e sextas-feiras, das 21h às 23h.

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Loucura da gratuidade de Deus...

8 de outubro de 2017 | 27º Domingo de Tempo Comum
Leituras | Comentário | Avisos | Boletim

Jesus conta a história de um proprietário que cuida de uma vinha e a entrega a uns vinhateiros. Quando envia os seus servos para receber o que lhe pertence, estes espancam, matam, apedrejam os servos... Perante esse cenário, o proprietário não desiste: envia o seu próprio filho... «O espanto e o escândalo que a atitude do dono da vinha suscita em nós, depois de ter visto tantos dos seus servos sofrerem a violência, de por fim enviar o seu filho, quase subvalorizando o risco, mostra a nossa distância da forma de pensar de Deus, da radicalidade do seu amor, da loucura da sua gratuidade.»

De facto, Deus ama ao ponto de nunca desistir de nós: Jesus é a manifestação disso mesmo. Fica o convite que Ele próprio nos lança de O acolhermos e, seguindo-O, produzir frutos...

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

O maior milagre é o do arrependimento

1 de outubro de 2017 | 26º Domingo do Tempo Comum
Leituras | Comentário | Avisos | Boletim

Uma parábola muito simples: dois filhos convidados a ir trabalhar na vinha; um dá a resposta verbal certa, mas a sua vida contradiz a afirmação; o outro diz não ao pai, mas depois arrepende-se, e faz o que lhe fora pedido. «Qual dos dois fez a vontade ao pai?», pergunta Jesus, e qualquer um sabe a resposta correta...

Mais que palavras e aparências, a vida é o lugar da resposta ao chamamento do Pai: é na vida que a fé se manifesta. É no concreto dos nossos dias que somos chamados a ser viver a fé.

O que marca a viragem é o arrependimento. Só quando percebeu que agiu mal, dando uma resposta negativa ao pai, é que aquele filho cai em si e muda de atitude: «Quando o pecador se afastar do mal que tiver realizado, praticar o direito e a justiça, salvará a sua vida. Se abrir os seus olhos e renunciar às faltas que tiver cometido, há-de viver e não morrerá», escutamos na 1ª leitura deste domingo, nas palavras proféticas de Ezequiel.

De facto, o maior de todos os «milagres» é o arrependimento que leva à conversão. O reconhecimento da nossa realidade pecadora é o ponto de partida para o assumir de um novo rumo. Não para ficar presos em remorsos, desgastados e abatidos pela fragilidade, curvados diante da fragilidade, mas para assumir que o Deus salvador é capaz de nos renovar interiormente e connosco fazer produzir a «vinha».